terça-feira

Tristeza Triste

Uma tristeza triste
quase a rolar no rosto,
até ao outro que me vê
assim...
Vesti luto por fora
para vestir luto por dentro!
Dá-me o teu braço
esteio de iludir o esquecimento,
que me lembre o tempo todo,
o que sinto,
o que penso,
o que não quero,
e esta tristeza triste,
serenamente rude,
a persistir ficar em mim.

Luís Rosa, in "Poemas de amar e Pensar um Pouco"

9 comentários:

Maria disse...

Sabes que só conheço este Luís Rosa daquilo que publicas? Que nunca vi nenhum livro dele?
E no entanto tem poemas tão bonitos... distracção minha...

Beijinhos

multiolhares disse...

Existem tristezas para além da tristeza, que corroem o coração

beijinhos
luna

Entre linhas... disse...

Existem tristezas espelhadas na transparência dos olhos e sentidas no escorrer do rosto..
Bjs Zita

multiolhares disse...

beijinho de noite serena
luna

Maçã com Canela disse...

Há tristezas que vão permanecendo...
Parece que o coração vai passo a passo ficando mais pequeno...
O que quer que a tua tristeza transpareça, mantem sempre um sorriso, é belo sorrir e faz bem aos demais.. e a ti mesmo.

Beijos amigos

MIMO-TE disse...

Infelizmente à tristezas que parecem não ter fim.

Miminhos meus

rosa dourada/ondina azul disse...

Há tristezas que teimam em ficar,
Que esforço, Amiga, para as fazer calar !!!


Beijinho,

FERNANDA & SONETOS disse...

Olá Marias, passei para deixar-te um abraço de carinho.
Fernandinha

a.filoxera disse...

Poema bonito. As últimas linhas traduzem bem o que o luto opera em nós...