quarta-feira

Moinho d´água!...

Foi lá no moinho d´água
Que por ti m`enamorei
E as mós cantaram mágoas
Do tanto que por ti chorei

E as mós foram parando
Com a velhice que chegou
Moinho d`água está lembrando
Cada lágrima que rodou

12 comentários:

gaivota disse...

vim-te espreitar, gostei deste cantinho, esta foto está sublime e o poema é lindo!
também já vi um moinho a chorar...
beijinhos para ti e bom ano novo

su disse...

Poema lindo, agradável e cadenciado como a imagem nostálgica que aqui deixas...
Faz-me lembrar paisagens da terra dos meus pais...algures lá mais para o Norte...
Continuação de uma época festiva feliz.
Beijos em fio aqui da Teia.

Sophiamar disse...

E este poema fez-me voltar ao meu mar, ao ribeiro e à azenha. Lindo!
Bom gosto, ambiente calmo, aprazível lugar.

Beijinhossss

Bom ano de 2008

MIMO-TE disse...

Oh!!!! Sinto o aroma a terra molhada, a erva dos campos, escuto os sons que só no compo se conseguem escutar... sinto a paz e a tua ternura no ar.:)))

miminhos meus

Rui Caetano disse...

POema lindíssimo. Faz-nos sonhar, pensar nas nossas utopias e nos nossos sentimentos pela pessoa amada.

Manuela disse...

O moinho anda á volta com a água como nós com a vida... um dia rimos outro choramos.
Belo o Teu poema.
Beijo meu

Maria Luar disse...

Que o ano que se aproxima
Te traga Amor, felicidade, paz
Não desistas de viver
Luta, porque és capaz

Espalha amizade,
carinho, felicidade
não digas por favor
o que cada um deve fazer
faz tu, tudo, com amor

abraço

Feliz 2008

Maria disse...

Curioso!
Eu também sinto o cheiro da "Terra Molhada!"
E digo como a Maria Luar:

"não digas por favor
o que cada um deve fazer
faz tu, tudo, com amor."
Bj
Maria

FM disse...

Há romas que não esquecemos... Há vivências que não recuperamos... Mas há sempre a memória, em forma de saudade...
Até Breve e... Sê Feliz!

FM disse...

Há romas que não esquecemos... Há vivências que não recuperamos... Mas há sempre a memória, em forma de saudade...
Até Breve e... Sê Feliz!

Paulo Sempre disse...

"águas paradas não «moiem» moinhos"...

Maria disse...

Esta foto e as palavras trouxeram-me memórias, de uma azenha velhinha, nas margens da ribeirinha, que por vales serpenteia, etc. etc. etc.....

Beijos