sexta-feira

"Menino Negrinho"!...

Menino "negrinho"
daquela favela
que gasta a vida
em qualquer ruela

Mendiga o pão
p`ra família comer
vai de roubo em roubo
p`ra poder sobreviver

Depois de crescer
a raiva mostrará
meios fáceis procura
negócios ilicitos fará

Ao fim d´uma rusga
só ele preso será
de tamanha revolta
jamais se livrará

Se vires esse "negrinho"
ensina-o a Viver
dá-lhe a mão Irmão
não o deixes "Morrer"!...

13 comentários:

Sombra do Sol disse...

Olá boa noite, passando para desejar um Feliz Natal!! Pena que hoje em dia perdeu um pouco o significado do Natal, eu vejo o Natal como um momento cada vez menos dedicado ao (re)nascimento, e cada vez mais puramente competitivo, no sentido comercial. O Natal é hoje, em muitas ocasiões, apenas um festival de trocas materiais e, por isso, cada vez mais uma cerimônia de continuidade, e não de pausa. Poucos são os que realmente renascem no Natal: o ritmo robótico a que nós próprios reduzimos a nossa existência, não bonifica a imaginação, mas valoriza quem contribui para o ciclo. Mas ainda a tempo de ver um raio de luz nascendo no horizonte de nossas vidas, um fio de esperança apontando o futuro. Ainda há um resto de fé e este é o tempo para multiplicá-lo. Porque o Natal é renascimento, é o encontro da paz, é busca do amor: é a comunhão com Deus. É a ternura de um menino nascendo, é um sentimento maior que ainda podemos exercitar. Tenha um Natal repleto de muita paz, saúde e luz, e que em 2008 possamos realizar todos nossos sonhos. Abraços fraternos do amigo.
http://sombradosol.zip.net/

Maria disse...

O que escreves será verdade... no entanto não é toda a verdade....
... e o menino branquinho? não é ele também, potencialmente, o que se escreve sobre o menino negrinho?
Temos que ensinar a viver o negrinho, o amarelo, o índio, o branco, o azul, o de todas as cores, os meninos de todas as cores....
... para que não haja discriminação...

Beijos

marias disse...

Maria, o "menino negrinho" está entre aspas precisamente porque pode ser um menino qualquer, sem cor, é "negrito", porque tem uma vida negra.
Este poema ou rimas, como lhe queiras chamar, fi-las já há uns anitos em que convivi com muitos meninos negrinhos destes, e agora sim, eram negritos, lindos, mas que lhes faltava tudo!...e quando utilizo o termo negrito faço-o com muita ternura e carinho, tanta a que lhes dediquei e a que eles me tinham.
Trago-os sempre no meu coração e hoje ao ler um outro post lembrei-me que já devem ser agora homens!...

Beijinhos

MIMO-TE disse...

Acho que não necessito de dizer muito sobre o que escreveste, pois não? Quem me le ou quem me conhece sabe o que penso o que sou. Tolerância este é o meu grande objectivo de vida, chegar lá é um grande desafio. Obrigada por tudo, pelo que és, pelo que dás, pela companhia boa que tens feito, pela paz que transmites. :))

Um bom Natal, mas como o Natal é todos os dias! Um bom ano, que a verdade nasça todos os dias no nosso coração.

Beijos de mim

Maria Luar disse...

Natal de paz, amor, alegria universais.
Abracinho

su disse...

Bela reflexão que aqui nos deixaste...é de pequeno que se formam as bases do ser adulto que vai aparecer...o meio à volta é essencial para o ensinar a cruzar os caminhos certos. Fazer nascer do lado mais negro o lado da luz em alguém é um renascimento...é um verdadeiro momento de natal...e é assim que o coração o sente!

Beijos em fio aqui da Teia.

Fernando Pinto disse...

As crianças são a inocência do Mundo!

Belo cantinho, o seu.

Beijinhos e BOAS FESTAS!

Azul disse...

Olá Marias!

Este teu poema tocou-me muito mais do que possas imaginar. Parabéns. Está lindo.

Aproveito para te desejar um Feliz Natal.

Beijinhos
Azul

RASTINOV disse...

Se o assunto não fosse tão sério, seria levado a dizer que as "cimeiras com África" resolvem o problema... com uma visão neo-colonialista!

amigona avó e a neta princesa disse...

Desejo-te muita Paz, muito Amor e Carinho! Muito obrigada pela amizade...

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Marias, que ternurenta a tua postagem.
Adorei!!!
Deixei-te uma prendinha no meu Fotos-Fernanda.
Muitos Beijinhos,
Fernandinha

O Profeta disse...

Para ti que me visitaste
Ao longo destes poucos meses
Ofereço-te uma prenda singela
Uma estrela de mil cores

Roubei-a ao firmamento
Deposito-a na tua mão
Para que neste Natal
Te ilumine o coração

Um Santo e Mágico Natal


Doce beijo

Maria disse...

Meninos não têm cor, todos os meninos do mundo são os Homens e Mulheres de amanhã.
Eles são a Humanidade sem pecado.
Quando o Homem se lembra que foi menino, que teve necessidades e desejos e que ninguém lhe estendeu a mão, como pode ser o Homem bom no futuro?
Para haver sobre a Terra Homens Bons, tem que haver meninos bem amados, seja qual for a côr a ideologia, a religião. Quando Jesus disse deixai vir a mim as crianças que delas será o Reino dos Céus, não quis dizer dum Céu que não existe, mas sim dum futuro que é de todos, que pertence a todos.
Quando há meninos sem pão, sem pernas devido às minas anti-pessoais, que servem a ganância daqueles que se esquecem que o Mundo não foi feito só para eles, que fazem parte duma Humanidade que tem direito a ser feliz e a felicidade está, principalmente em ajudar os que necessitam, sobretudo as crianças, seres frágeis, desprotegidos a maioria,
como podemos pensar num futuro risonho?
Risonho para quem?
Eu sinto uma paz termenda quando vejo um bébé a dormir!
Um ser frágil, confiante, abandonado às mãos de qualquer um, pedindo e dando amor.
Como é possível maltratar crianças?
Como é possível não as amar?
Na proxima postagem vou contar-lhes uma história real.
BOM NATAL UM ABRAÇO DO TAMANHO DO MUNDO
Maria