terça-feira

Alienação

Que sabes tu
onde se acaba o homem

e começa o infinito?
Que sabes tu
onde termina o ser
e começa a eternidade?


Olhei no fundo o olhar do sol
questionando a luz!
Fitei o horizonte
e perguntei ao espaço
se estava aquém se além de mim!


Agarrei a vida,
sacudi-lhe o tronco,
para ver se era real se era fingida.
Perguntei ao sabedor,
inquiri o analfabeto,
do segredo da vida e do pensar.
Rasguei a fé e o procurar...
e achei apenas
as grades da prisão de um ser inquieto!


Que sabes tu
do que está para além do olhar
e da linguagem?
Se é força, amor,
se ilusão e aragem?


Que sabes tu
se és o que és,
ou o que pareces?
Se és ser em viagem de formas sucessivas,
ou fútil acendalha que se apaga,
no acabar da vida?


Quebrei um grito ansioso contra a noite.
Rasguei o livro do questionar constante.
Fiz um hino à incerteza,
e uma orgia à loucura.
Escrevi a letras de raiva
a vontade de ousar;
e achei que não há sentido em ser
e acabar.


Por isso,
inventei um Deus!
Fiz do pensar a construção de um mito.
Plantei uma ideia sobre o nada.
Levei-a para além do espaço
e pelo dentro do homem todo
e chamei-lhe eternidade!
Achei que tinha o eco do infinito
e o rasto da verdade...
Agora o desespero adormeceu;
como se, de além da vida,
ouvisse uma suspeita e uma saudade
e o mundo é todo meu.


(Luís Rosa in, Poemas de Amar e Pensar um Pouco)

21 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Marias:
Este poema é uma verdade. Que sabemos nós?
Tens razão a amizade é um bem inestimável.
Beijos para ti
Maria... simplesmente.

Sol da meia noite disse...

Este poema levanta questões, que mesmo nos sendo indissociáveis, muitas vezes as contornamos... mesmo sentindo que o mundo nos é estranho... mesmo nos sentindo estranhos em nós mesmos.
Gostei muito de ler.

Beijinho

Menina_marota disse...

Lindo!!!

Poderia dizer, uma lição de Vida...

Grata por o partilhares.

Um abraço e bom Carnaval ;)

Fátima disse...

Marias,

Que grande tema... que sabemos nós?... uma reflexão grandiosa.
Adorei!

:-) Beijos

Maria disse...

Um excelente poema de Luís Rosa (que ainda não tenho....), para fazer pensar.
Obrigada por teres partilhado.

Beijos

multiolhares disse...

Na verdade nada sabemos
Aparecemos neste mundo para uma aprendizagem
E passamos por ele sem saber o que cá fazemos
As eternas questões
Quem somos
O que aqui fazemos
Para onde vamos
Por mais voltas que se dê
Andamos em círculos

Beijinhos
luna

Agulheta disse...

Marias. Agradeço a visita e comentário,perante este lindo poema de verdade,questões que levanta mas que temos de contornar,gostei.
Beijinho de amizade Lisa

gaivota disse...

e que sabemos nós?
e o que andamos por aqui a fazer?
empurra para a esquerda,
chateia para a direita
quantas vezes até duvidamos de quem somos e até se existimos!!!
beijos

su disse...

Simplesmente fabuloso.
Este poema parece mesmo um grito de angústia da minha própria alma, tants vezes sou confrontada com estas questões que coloco a mim mesma...porque me divido e me apago e ressuscito imensas vezes e me desgasto de cada uma delas...
Belo!
Muito obrigado pelo teu belíssimo texto, querida amiga...a ver se depois gostarás da música e da imagem que eu escolherei.

Um beijo grande aqui da Teia.

LOURO disse...

Que sabes tu
onde se acaba o homem
e começa o infinito?
Que sabes tu
onde termina o ser
e começa a eternidade ?

Gostei de ler.

Obrigado pela tua visita ao meu cantinho.

xi coração

Lourenço

Divinius disse...

A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA...)
Gostei de ler:)

Pena disse...

Adorável Amiga:
Sabe, os mistérios da vida são imensos.
Debatemo-nos com eles a todo o momento, a todo o instante.
Que sei eu, um mero mortal?
Sei que fez um deslumbrante,deu um pouco de si e do sentido de maravilha à vida.
Se eu pudesse saber? Dir-lho-ia de imediato.
Penso que o infinito deve ser belo, deslumbrante.
Nem sei se acredito no poder de Deus que nos "governa" muito para lá do eterno "governo".
O que escreveu é lindo. A vida? Essa, busca-se, procura-se, enternece na magia do sonho que um dia irá ter o seu fim. Só consigo perceber isto.
Amiga, é deslumbrante. Terna. Sensível. Linda!!!!!!!!!
O seu talento vive no enorme palco da vida. Acredite que vale imenso. As pessoas perguntar-lhe-ão sobre os mistérios da vida?
Não diga nada porque ela é para viver intensamente, somente. As explicações são propósitos para depois.
OBRIGADO por existir e ser minha amiga.
Excelente capacidade de pensar e traduzir em palavras esse sentir.
Sempre a lê-la com encanto e delícia

pena

Adorei!

Entre linhas... disse...

Questóes que se levantam com respostas infinitas onde o tempo não tem limites.
Beijinhos
Zita

Maria Luar disse...

Tantas questões e tão pertinentes.

Abraço
xi
*
xi
***

amigona avó e a neta princesa disse...

Tantas interrogações...e sim, que sabemos nós?! Beijo e bom fim-de-semana...

Pena disse...

Desejo-lhe um magnífico fim-de-semana com lindas leituras. De sonho. Que o quotidiano revolto faça uma pausa de sossego e possa ler em tranquilidade.
Excelentes opções. Os livros agradecem.
Beijinhos amigos de encanto pelo que significa aqui, na imensa Blogosfera em que a sua presença a decora com ternura e maravilha.
Beijinhos amigos de admiração. Fascínio.

pena

Adriana disse...

Que seu domingo seja maravilhoso como seu poema!

poetaeusou . . . disse...

*
sei que te li,
,
ouvindo-te,
,
conchinhas
,
*

O Profeta disse...

fantástico post...vale a pena andar pela blogoesfera para descobrir tão raras jóias...



Doce beijo

FM disse...

Há palavras que ficam, estas são um excelente exemplo...
Beijos com Essências

muguet disse...

como é bom encontrar verdadeiros tesouros não escondidos como este...
como é bom ler o nosso sentir nas palavras de outros...
como é bom passear no infinito do teu amor... :)