sexta-feira

RENÚNCIA


E o pássaro de fogo
fez rumo ao infinito,
sujeito à força rude do destino.
Sustinha a ânsia imensa de gritar
a dor tão grande,
que anula a própria dor
sentida...
Nunca mais seria o mesmo!
O sonho inatingível,
renascendo sempre,
misturava dias e ilusões sem vida
no rosto amargo,
mascarado em riso,
pois, para alcançar,
o preço era esquecer o paraíso.

(Luis Rosa in, Poemas de Amar e Pensar um Pouco)

1 comentário:

Multiolhares disse...

Assim é a ave Fénix que acaba por renascer das próprias cinzas
beijinhos