sábado

Olho-te!...




É na transparência das tuas águas cristalinas

que te olho e ficas em mim

acalmando-me os sentidos

E na fusão desse olhar

mil sorrisos florescem

fazendo desaparecer dores e agonias





Foto: Marias

7 comentários:

Espelho disse...

Tal como tu, o meu olhar navega nas águas calmas...

Tal como uma ave, parto ao encontro do horizonte, renasço e toda a dor desaparece por momentos.

Bela imagem

Beijo

Espelho disse...

Não me escondo,
deixo-me levar
no som do vento...

Thaís disse...

Oi Maria ...
Como estás?
Saudades de vc.
Tem três selinhos esperando
por vc no meu Viver ok.

Beijos.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Poesia suave, linda, a música e a imagem fez muito bem a minha alma. Adorei!
Bom domingo. Um abraço

Agulheta disse...

Só na beleza do mar fica o infinito que se esconde no horizonte.
Beijinho

Maria disse...

Voltei para te reler neste poema. Belíssimo!

Um beijo, Marias

Sol da meia noite disse...

Olhas o mar que te olha...
Que contigo troca sorrisos...
Que de ti arranca a dor e a agonia...

Linda e profunda esta cumplicidade.


Beijinho *
:-)