sábado

No Silêncio!...

No silêncio dos meus sentires

afoguei-me em ondas revoltas

e neste afogar serenamente rude e terno

ouvi Teus gritos gritados

ao rebentar da ondulação

Voltei!...

Dei-te um beijo ternamente molhado

e em ti permanecerei

Entardecia...

e ao olhar o sol a pôr-se

viam-se gaivotas que no seu esvoaçar

ecoavam gritos de liberdade

Voltei Meus olhos para cá do horizonte e...

ao lembrar-me do meu "Amor Infinito"

vi-te a meu lado

construindo castelos de encantar!...


Fotos: Marias

4 comentários:

Fátima disse...

Amiga,

Lindas Fotos!
Lindas palavras!
Tranquilidade e ternura!

:-) beijinhos

tempoparaamar disse...

Também me lembrei deste amor infinito Marias.Maravilhoso poema!Beijinhos-Salomé

Sol da meia noite disse...

Que bom que voltaste do silêncio...
Que olhaste o horizonte...
Que te apercebeste dos castelos de encantar...

Querida, um beijinho *
:-)

(Queres ir conhecer Flor de Lua, no meu Sol? Gostaria.)

poetaeusou . . . disse...

*
a ternura das palavras,
,
ondulantes conchinhas,
deixo,
,
*